Pequenas mudanças que estou tentando fazer na rotina em 2019

via Pinterest

Uma das minhas coisas preferidas da vida é terminar o dia com aquela sensação boa de que eu consegui preenche-lo da melhor forma possível. Quando digo isso não falo tanto em produtividade, mas, principalmente, em incluir no meu dia a dia atividades e hábitos que estimulem minha criatividade, que me ensinem coisas novas, me ajudem a ter uma rotina mais tranquila e deixem minha mente respirar um pouco.

É claro que isso nem sempre é possível e é um verdadeiro privilégio que eu possa incluir esses hábitos enquanto outras pessoas simplesmente não têm opção por mil e um motivos. Mas, se a gente puder olhar com mais cuidado pra nossa rotina, é quase certeza que dá pra identificar alguns hábitos que, por menores que sejam, são fáceis de serem mudados para trazer um pouco mais essa sensação de que nosso dia teve momentos que foram só amor.

Ano passado, quando minha rotina mudou completamente, eu fiz esse exercício e percebi vários pontos em que eu podia melhorar. Eu acredito seriamente que fazer pequenas mudanças podem gerar grandes resultados em algum momento. Entrei em 2019 pronta a dar o meu melhor pra mudar alguns hábitos ruins e eis aqui o que eu tenho tentado fazer.

não usar o celular antes de dormir e logo depois de acordar

Provavelmente essa é a mudança mais difícil de todas pra mim (toca aqui se pra você também). Como é difícil não rolar o feed do Instagram pela última vez antes de dormir ou olhar as mensagens novas no Whatsapp assim que eu acordo!

Mas respira que dá certo.

O que tento fazer é evitar o celular uma hora antes de dormir e na primeira depois de acordar e sinto que faz uma diferença absurda no meu sono e na minha ansiedade quando consigo. Claro que todos os dias eu enfrento uma batalha interna contra mim mesma e a minha curiosidade. Mas mesmo que o sentimento de sucesso seja incomparável, confesso que tenho mais perdido do que sido vitoriosa. E tá tudo bem. Seguimos tentando.

dar um tempo no Youtube…

Já que falei de celular, o Youtube é outro vício que estou tentando evitar ao máximo. Não que ele não traga nada de construtivo no meu dia, mas a facilidade com que eu consigo sair de um vídeo que me ensina algo pra outro (e outro e outro e outro…) que não me acrescenta nada é impressionante.

Minha saída pra esse problema é tentar limitar meu tempo vendo vídeos à parte do dia em que eu fico mais livre, no caso, à noite. Mais uma vez, ainda é uma batalha constante.

… e ouvir mais podcasts

Confesso que demorei muito a me render aos podcasts e, felizmente, é um caminho sem volta. Ouvir podcast, pra mim, é ficar mais sabida a cada programa, então essa tem sido uma forma de tentar substituir o Youtube na minha vida. Toda vez que tô lá de bobeira lavando os pratos, por exemplo, e penso em ver mais um vídeo, eu dou play em algum podcast e têm sido maravilhoso.

Meus preferidos de notícia são o Mamilos e o Durma com essa; para lifestyle e moda eu amo o Na nossa vida e o Moda pé no chão; e recentemente tenho amado o podcast de literatura da Gabi, o Uma leitura toda sua. Ah escuto todos pelo Spotify.

ler pelo menos uma hora por dia

Ultimamente venho lendo livros que me desafiam um pouco mais (que têm uma linguagem diferente ou que têm um conteúdo mais pesado etc), então tem sido difícil manter meu interesse por eles 100% do tempo. Mas, desde o ano passado, estipulei que dedicaria pelo menos uma hora do meu dia à leitura e tem super funcionado.

Tem dias em que eu leio bem mais que uma hora e outros bem menos ou até nada, mas essa meta garante que eu não perca o foco. Eu sou uma pessoa que divido minha atenção entre o cinema e os livros constantemente, então preciso fazer um certo esforço pra manter a balança equilibrada e lembrar que eu posso maratonar uns cinco filmes num sábado, mas que aquele livro grossão na cabeceira não vai se ler sozinho.

ter mais momentos de silêncio

Esse ano eu finalmente realizei aquele meu “sonho da casa própria” que se chamava fazer yoga. Mesmo que eu só esteja frequentando as aulas há pouco mais de um mês e nem consigo por em palavras o quanto ela tem me feito bem, não só no que diz respeito ao meu corpo e minha mente, mas ela tem me ajudado é prestar atenção em coisas que antes eu nem ligava tanto.

Meus momentos de silêncio são um exemplo perfeito. No final de cada aula nós deitamos no tapete, esvaziamos a mente e meditamos um pouco. A sensação de fazer isso é tão boa que, nas primeiras vezes, eu ia pra casa incrédula pensando no porquê eu nunca tinha feito isso antes.

Foi aí que, observando minha rotina, eu notei que poderia (e deveria) incluir mais momentos no dia em que eu faço algo completamente em silêncio e não me distraio com nenhuma música ou televisão ou vídeo etc. Já notou como isso é difícil? Ficar tipo 10 minutos se concentrando apenas em uma atividade sem nenhuma distração? O nome disso é “atenção plena” e tá sendo a minha forma de melhorar na meditação, já que sou novata e ainda é bem difícil pra mim.

escrever mais à mão

Provavelmente essa é a meta mais importante dessa lista. É aquela que foi lançada na internet pra eu assumir um compromisso de que vou me esforçar pra fazer acontecer porque, nossa, como eu preciso disso.

Escrever me faz muito bem, é a forma mais simples e direta que eu tenho de organizar meus pensamentos, de me trazer consolo e encontrar um pouco de sentido dentro de tudo o que acontece aqui dentro. Geralmente o que vai pro meu caderno são dilemas e inseguranças e eu me sinto tão reclamona com isso, mas ao mesmo tempo é quase como uma terapia, porque colocar pra fora, mesmo que em palavras, ajuda. E muito.

Teve aquela época em 2017 que, tudo o que eu queria era ficar longe de cadernos, mas em 2018 as coisas voltaram aos eixos e estou cada vez mais empolgada. Comprei até um diário só pra isso, como contei no post anterior. E assim, aos poucos, tem voltado aquela necessidade gostosa de “escrever pra viver” que é tão preciosa e tão minha.

Estou torcendo pra poder voltar aqui no fim de 2019 com ótimas notícias.

Espero também que você tenha gostado de saber um pouco mais sobre como eu estou lapidando a minha rotina e que tenha se inspirado a fazer o mesmo com a sua. Uma pequena mudança de cada vez.

3 comentários em “Pequenas mudanças que estou tentando fazer na rotina em 2019

  1. Excelente texto. Quanto a escrever a mão, além do que você citou ainda há quem defenda que é uma baita ferramente pra melhorar no aprendizado. Tirar o celular na primeira e na última hora do dia faz milagres também, mesmo sendo MUITO difícil. Enfim, espero que consiga cumprir tuas metas 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.